Carlos Silva, natural de Santo Estêvão, concelho de Benavente, 34 anos de idade. Iniciou os seus estudos em trompete, com 8 anos, na Sociedade Filarmónica de Santo Estêvão tendo-se licenciado, mais tarde, em Instrumentista de Orquestra pela Academia Nacional Superior de Orquestra, no ano de 2008, com o professor Sérgio Charrinho. Em 2005, ingressou nos quadros da Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana, com a qual se apresentou a solo, conjuntamente com o quinteto de trompetes Almost6. Colabora frequentemente com vários agrupamentos musicais como a Orquestra Metropolitana de Lisboa, Lisbon Film Orchestra, Orquestra do Algarve e Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras.

No campo do ensino, lecciona no Conservatório de Linda-a-Velha, no Conservatório Metropolitano de Lisboa e na Escola Profissional da Metropolitana, tendo sito também professor na Escola Profissional de Música da Covilhã, bem como no Conservatório Regional do Montijo.

A sua formação em direcção de orquestra é já vasta tendo realizado várias masterclass com os maestros Jean-Sebastian Béreau, Paulo Martins, Emilio Pomàrico e Marck Heron. Em 2011 terminou o curso de direcção de orquestra no Conservatoire à Rayonnement Régional de Lille, com o maestro Jean-Sebastian Béreau, com classificação máxima. No mesmo ano, dirigiu ainda a “História do Soldado” de Igor Stravinsky com a orquestra do Conservatório de Lille. Encontra-se, actualmente, a frequentar a licenciatura em Direcção de Orquestra da Academia Nacional Superior de Orquestra, com o professor Jean-Marc Burfin.

Desde 2006 que dirige a Sociedade de Instrução Coruchense.

Maestro na Banda: